Justiça Federal na Paraíba envia duas toneladas de papel para reciclagem

30/12/2016 às 13:02


A Justiça Federal na Paraíba (JFPB), por meio da Comissão de Gestão Documental, realizou, neste mês de dezembro, o descarte de duas toneladas de papel provenientes de processos judiciais que estavam com prazos de temporalidade cumpridos, conforme o Plano de Classificação e Tabela de Temporalidade do Conselho da Justiça Federal (CJF).

Foram descartados 4.161 processos, pertencentes - em sua maioria - às classes de Execuções Fiscais, Ações Ordinárias e Mandados de Segurança, e que tramitaram nas 1ª, 2ª, 3ª e 5ª Varas Federais, em João Pessoa. "O Edital 01/2015 contemplou 4.961 processos, sendo que retiramos uma Guarda Amostral de 800 processos e descartamos os demais", explicou o presidente da Gestão Documental, Ítalo Nóbrega.

O descarte observou os critérios de responsabilidade social e preservação ambiental, por meio de reciclagem do material. "Entregamos à Associação dos Catadores de Recicláveis de João Pessoa (ASCARE) o equivalente a 2.070 Kg de papel para reciclagem, volume este que foi vendido à empresa 'Reciclagem de Papéis Paraíba' no valor de R$ 828, revertido em benefício da referida associação", explicou o presidente.

A doação proporcionou também um ganho de espaço no arquivo da Justiça Federal. "O volume total da massa de processos encaminhados para descarte foi de 4,68m³, correspondente à aproximadamente 203 caixas plásticas de arquivo de processos. Dessa forma, o procedimento ocasionou uma economia de cerca de 40 metros lineares de espaço físico", afirmou Ítalo Nóbrega.

Os processos classificados como de Guarda Permanente ou separados como Guarda Amostral foram preservados na totalidade, higienizados, movimentados e acondicionados em arquivo físico pelos 13 servidores integrantes da Comissão de Gestão Ambiental da Justiça Federal.

GESTÃO DOCUMENTAL - O Programa de Gestão Documental da Justiça Federal, consolidado na Resolução nº 23/2008, do Conselho da Justiça Federal (CJF), compreende o conjunto de procedimentos e propõe rotinas para o gerenciamento dos acervos de documentos administrativos e de processos judiciais, visando à racionalização do ciclo documental; à produção ordenada; à tramitação segura; à localização rápida e precisa; à conservação dos documentos; à eliminação sistemática e criteriosa; à preservação da memória institucional; e à comprovação de direitos para o exercício da cidadania.


 Imprimir