Centro de conciliação da Justiça Federal na Paraíba completa 1 ano

29/01/2018 às 09:25

Núcleo realizou cerca de 2.300 audiências, a maioria com acordo

O Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da Justiça Federal na Paraíba (JFPB) completa, nesta terça-feira (30), um ano de funcionamento. Neste período, foram realizadas 2.389 audiências de conciliação, sendo 1.515 terminadas em acordo. Para este ano, a meta é ampliar, ainda mais, o número de atendimentos.

No Cejusc, os cidadãos têm a possibilidade de encontrar solução rápida em algum conflito, durante a tramitação de um processo ou antes mesmo que ele se torne uma ação na Justiça. As sessões são pautadas no diálogo e na tentativa de dirimir divergências de interesse. De acordo com o coordenador do Cejusc, juiz federal Bruno Teixeira de Paiva, o serviço consegue oferecer amplo acesso à Justiça, sem grandes formalidades. “Promovemos ações de cidadania, contribuindo decisivamente para a pacificação social e agilizando a solução dos problemas”, ressaltou. 

O supervisor do Cejusc, Marconi Araújo, reiterou a importância do serviço. Segundo ele, o espaço acolhe as diferenças, permite a convivência de iguais liberdades individuais e proporciona momentos especiais. “Desde o acolhimento das partes, o atendimento é diferenciado. Algumas pessoas se surpreendem com a forma como são valorizadas e saem das salas de audiência bem emocionadas”, disse.

Reclamações Pré-Processuais

Desde o último mês de agosto, o Cejusc passou a marcar audiências pré-processuais, com o objetivo de ampliar as perspectivas de acordo, oferecendo aos jurisdicionados a possibilidade de mediação de controvérsias, também, na fase que antecede os processos.

Apresentada a reclamação, por pessoa física ou jurídica, é designada, pelo centro de conciliação, data e hora para a realização da sessão, que poderá ser presencial ou por videoconferência. O acordo celebrado entre as partes será homologado pelo magistrado coordenador do Cejusc, no momento da audiência ou posteriormente, e tem a mesma importância de uma sentença.

 

Brinquedoteca

Já no mês de outubro, o Cejusc inaugurou uma brinquedoteca, planejada e preparada para servir de estímulo às crianças, que acompanham pais ou responsáveis durante as audiências de conciliação. O espaço conta com mesas para atividades, brinquedos, livros infantis e área para desenho.

 

Autor: Seção de Comunicação Social da JFPB - imprensa@jfpb.jus.br


 Imprimir