Ebserh terá que indenizar paciente por erro médico, decide Turma Recursal da JFPB

27/04/2021 às 11:05

Julgamento fixou o valor de R$ 15 mil como danos morais à ex-paciente que enfrentou problemas no pós-parto

A Justiça Federal na Paraíba (JFPB), por meio da Turma Recursal (TR) dos Juizados Especiais Federais (JEFs), deu provimento ao recurso de uma ex-paciente grávida, que teve complicações no pós-parto alegando erro médico, e estipulou pagamento de indenização por danos morais de R$ 15 mil pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), onde ocorreu a cirurgia. O resultado do julgamento ainda cabe recurso.

Inicialmente, a sentença da ação julgou procedente, em parte, a alegação da autora e condenou a Ebserh a pagar indenização no valor de R$ 10 mil. A empresa recorreu solicitando reforma da sentença, afirmando inexistência entre o dano alegado pela autora e a conduta da equipe de assistência ao parto, uma vez que a internação ocorreu sem intercorrências. Ao final, requereu a redução do valor estipulado para os danos morais. Mas, a ex-paciente também recorreu reafirmando o erro médico e pedindo que fosse revisto o valor da indenização por danos morais.

A ex-paciente do HULW alegou ter sofrido complicações no pós-parto decorrentes de não ter sido feita a retirada total dos restos placentários, o que lhe causou intenso sangramento e muitas dores, impossibilitando-a que cuidasse de sua filha recém-nascida, além de exigir nova internação para a realização de curetagem.

Diante dos fatos narrados na ação e dos documentos probatórios, a Turma Recursal da JFPB entendeu que houve negligência por parte da Ebserh, inclusive envolvendo risco de morte materna e privação dos cuidados à recém-nascida, sendo esses fatos suficientes para causar o abalo psicológico alegado pela autora. Dessa forma, a TR decidiu reformar a sentença e aumentar o valor destinado ao dano moral para R$ 15 mil. 

- Clique AQUI e confira o Informativo da TR com o julgamento. 

Autor: Seção de Comunicação Social da JFPB - imprensa@jfpb.jus.br



 Imprimir